A poesia de grandes mestres da sensibilidade abordando temas inquietantes da alma humana será transformada em belas canções interpretadas pelo cantor, compositor e violonista maranhense Jô Santos no sarau “Palavra Musicada” sexta (08/09) às 17h30 na Livraria e Espaço Cultural AMEI (São Luís Shopping). A apresentação marca o início da programação de aniversário do projeto Literatura Mútua durante a II Feira do Livro do Autor e Editor Maranhense – FLAEMA, que acontece no São Luís Shopping entre os dias 08 e 17 de setembro. A programação completa está disponível no endereço  www.ameiosfl.org/programacao .

As poesias musicadas foram selecionadas das gavetas sensíveis de poetas que fazem a história de vida do cantor que comemora 30 anos na longa estrada que a música permite com leveza e inspiração levar ao sabor do vento e do tempo.

Com o talento de compositores e intérpretes da emoção como Paulinho Pedra Azul, Belchior, Quinteto Violado, Toquinho, Fagner, Paulo Diniz, Villa-Lobos, Banda de Pau e Corda, Secos e Molhados, Gerson Conrad, Fernando Filizola e Luiz Bandeira, as poesias de Ferreira Gullar (“Traduzir-se” e “O Trenzinho do Caipira”) e de Florbela Espanca (“Fumo”) se unirão às de Drummond (“E agora, José?”) e Cecília Meireles (“Motivo”) para semear sentido e dar às palavras contexto romântico.

Vinícius de Moraes (“O velho e a flor” e “Rosa de Hiroshima”) será cantado em verso juntamente com Bandeira Tribuzzi (“Louvação a São Luís”) na belíssima homenagem aos 405 anos da São Luís, terra de poetas e ilha do amor. Luiz Bandeira (“Mestre Mundo”) e José Chagas (“Palavra Acesa”) farão os versos brilharem na alegria da luta e na força de uma paixão.

Convidado pela escritora Talita Guimarães para abrir a programação de aniversário do Literatura Mútua, Jô Santos empresta sua voz e seus acordes no puro violão a uma viagem cheia de sensibilidade poética onde a palavra acesa queima nos corações ávidos de uma visão efêmera e eterna para os anseios hodiernos e futuros.

No repertório, Jô Santos vai passar por um apurado apelo poético, fruto de extrema sensibilidade dos mortais que nos tornarão eterno enquanto durar a paixão pela vida.

A programação de aniversário do Literatura Mútua acontece dentro da II Feira do Livro do Autor e Editor Maranhense – FLAEMA e conta ainda com a exposição de fotografias “1 Ano de Literatura Mútua” assinada por Talissa Guimarães no Espaço AMEI, entre os dias 08 e 17 de setembro, das 10h às 22h no São Luís Shopping. A programação completa da II FLAEMA está disponível no endereço www.ameiosfl.org/programacao .

SOBRE LM – Projeto literário sem fins lucrativos, idealizado pela escritora e jornalista maranhense Talita Guimarães, que reúne escritores contemporâneos publicados ou não, em rodas de conversa mensais sobre experiências de leitura e escrita desde agosto de 2016 em São Luís. Em doze meses, o Literatura Mútua realizou 30 edições com 22 escritores em rodas de conversa distribuídas por 05 espaços parceiros: Galeria Trapiche, Feira do Livro de São Luís, Biblioteca Municipal do Bairro de Fátima, Centro de Ensino São Cristóvão e Livraria e Espaço Cultural AMEI.

JÔ SANTOS Natural de São Luís-MA (1960), é professor, cantor, compositor e pesquisador musical. Tem lançados os discos “Tempero da saudade” (2004), “Marca de Fogo” (2005), “Nada a temer” (2006) e “E-mail coração” (2009). Além do trabalho autoral, Jô Santos se destaca por seu vasto repertório dedicado à Bossa Nova e à Música Popular Brasileira, além de pesquisas temáticas sobre grandes nomes da música com shows em homenagem a artistas como Vinícius de Morais, Tom Jobim, João Gilberto, entre outros, e até nomes internacionais como o trio australiano BEE GEES.

REPERTÓRIO

  1. “O VELHO E A FLOR” (Vinícius de Moraes e Toquinho)
  2. “TRADUZIR-SE” (Ferreira Gullar e Fagner)
  3. “MOTIVO” (Cecília Meireles e Fagner)
  4. “E AGORA, JOSÉ?” (Carlos Drummond de Andrade e Paulo Diniz)
  5. “MESTRE MUNDO” (lUIZ Bandeira)
  6. “FUMO” (Florbela Espanca e Fagner)
  7. “A ROSA DE HIROSHIMA” (Vinícius de Morais e Gerson Conrad)
  8. “LOUVAÇÃO A SÃO LUÍS” (Bandeira Tribuzzi)
  9. “O TRENZINHO DO CAIPIRA” (Ferreira Gullar e Villa-Lobos)
  10. “PALAVRA ACESA” (José Chagas e Fernando Filizola)
  11. “PRECISAMOS DE AMORES” (Paulinho Pedra Azul)
  12. “AINDA QUE MAL” (Carlos Drummond de Andrade e Belchior)

Direção Musical e Pesquisa: Jô Santos