A terceira edição do projeto Literatura Mútua promove roda de conversa entre os escritores Talita Guimarães e Jônatas comentando experiências de leitura e escrita, na quarta-feira (19/10) a partir das 19h30 na Galeria Trapiche (Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração). A entrada é gratuita.

 “A ideia é promover encontros em que escritores comentem a leitura dos trabalhos um do outro, leiam seus trechos preferidos, troquem indicações de leitura com o público e incentivem o hábito de ler”, explica a jornalista Talita Guimarães, idealizadora do projeto. Com edições previstas para acontecer entre agosto e dezembro, o projeto é mediado pela autora de Recorte!, que recebe a cada terceira quarta-feira do mês um autor contemporâneo para conversa na Galera Trapiche.

Em outubro, a conversa será com o escritor Jônatas, leitor voraz e autor de folhetins, crônicas e contos publicados no blog Textos do Jônatas. “Um traço peculiar do convidado de outubro é a leitura certeira e muitas vezes ácida da sociedade muito presente em sua escrita. Tanto na ficção quanto na crônica do cotidiano, suas narrativas em primeira pessoa não raro esbarram na polêmica e nos fazem questionar quem é o narrador, se uma persona ou o próprio autor. Trazer o Jônatas, sujeito recluso que precisou ser convencido de sua posição de pertencimento ao lugar de escritor, para a roda é sem dúvida uma oportunidade rara de ouvi-lo compartilhar suas referências literárias e pontos de vista”, comenta Talita Guimarães. “Me senti honrado com o convite e muito feliz pelo projeto. Talita é a filha que todo pai – a paternidade é para bem menos homens do que o número que vemos – se realizaria em ter. Seu site mostra um profissionalismo, competência e vontade de ver a coisa acontecer que acalentam. E seu Recorte! é um belo exemplo de ternura e humanidade”, considera Jônatas.

A roda de conversa reúne autores que são antes de tudo leitores, comentando como a leitura atravessa suas percepções humanas e influenciam em seus trabalhos. Durante a conversa, o público pode interagir com os autores, folhear exemplares dos livros comentados e conhecer os manuscritos de Recorte! e ilustrações que dialogam com as crônicas de Talita Guimarães.

“A Galeria Trapiche, enquanto equipamento cultural municipal, está aberta e interessada em projetos dessa natureza, que estimulam o diálogo não somente com as artes visuais, nosso campo de atuação, mas também com outras linguagem artísticas, e essa transversalidade de linguagens inclusive que a literatura possibilita dentro do lúdico e da imaginação, estimula também a criação de trabalhos nas artes visuais. Além também de ser um projeto espontâneo de novos talentos da cidade”, afirma Camila Grimaldi, Coordenadora da Galeria Trapiche.

LITERATURA MÚTUA – Projeto literário sem fins lucrativos idealizado pela escritora e jornalista Talita Guimarães que visa reunir escritores contemporâneos publicados ou não, em rodas de conversa mensais em que ambos comentem os livros um do outro e suas experiência de leitura. A primeira edição aconteceu em agosto de 2016 com o poeta Felipe Castro e a segunda em setembro com a escritora Sabryna Mendes. Em novembro o projeto contará com uma programação especial durante a 10ª Feira do Livro de São Luís na Praia Grande entre os dias 07 e 12/11, retornando à Galeria Trapiche no dia 16/11 para um conversa com a dramaturga Júlia Emília, que trará suas experiências através do TeatroDança para o projeto. Em dezembro será a vez da poetisa Manu Marques Barbosa bater um papo sobre seu livro Em verso e prosa no dia 14/12. Os encontros acontecem às 19h30, na Galera Trapiche.

TALITA GUIMARÃES – Nasceu em São Luís-MA (1989), é jornalista e escritora. Autora de Recorte! (2015) e Vila Tulipa (2007), agraciado com Prêmio Odylo Costa, Filho no XXX Concurso Literário e Artístico Cidade de São Luís em 2006. Edita o site Ensaios em Foco (www.ensaiosemfoco.com), escreve e ilustra crônicas às quintas-feiras para o Armazém de Cultura (www.armazemdecultura.wordpress.com.br) e desenvolve projetos para Cinema e TV Pública em São Luís-MA, onde reside.

JÔNATAS – Nome artístico de Jônatas Barbosa, natural de São Luís- MA em 13 de abril de 1990. Filho de funcionários públicos. Morou parte da infância nos cortiços do Centro Histórico. Estudou na rede pública da cidade. Em 2008, ingressou no teatro de comédia. Apreendeu técnicas que futuramente usaria em sua escrita. Em 2012, entrou no curso de filosofia da UFMA, conheceu o alemão Charles Bukowski e quis se tornar escritor profissional. Lançou pequenos folhetins independentes na universidade. Em 2014, começou a escrever na Internet (www.textosdojonatas.wordpress.com). Abandonou o curso em 2016. Tenta ser escritor profissional. Não espera grande coisa da vida e pede que sua morte seja indolor.